Make your own free website on Tripod.com
Home
Geolinks
Geógrafos
Ensino
Projectos
Jogos

 GALERIA DOS FAMOSOS

Época Clássica

Eratóstenes (276 ac - 196 ac)

Nascido em Cirena em 273 a.c. Eratóstenes fez os seus estudos em Atenas e foi para Alexandria onde trabalhou com Calímaco na redacção dos catálogos da biblioteca. As suas obras englobam dois títulos importantes para a geografia: Memórias Geográficas e Medição da Terra.

No primeiro, para descrever a terra, Eratóstenes utiliza um sistema de coordenadas baseado em diversos outros autores, mas que marca a base da Cartografia na época.

Na "Medição da Terra", descreve a medição do grande círculo terrestre.

Eratóstenes, tal como os filósofos gregos, acreditava que a terra era esférica. A partir desse pressuposto, faz diversas observações astronómicas, realiza diversos cálculos matemáticos e chega à conclusão que o grande círculo terrestre mede cerca de 42.000 km. ( a medida verdadeira é de cerca de 40.000 km). É realmente notável que, com todas as suas aproximações, Eratóstenes tenha chegado a um número que pouco faltou para ser exacto.

Eratóstenes é um dos mais originais e mais modernos geógrafos da antiguidade.

Época Medieval

Marco Polo (1254-1324)

Marco Polo nasceu em Veneza, um dos mais importantes centros de comércio da Europa Medieval, no seio de uma família de mercadores.

Juntamente com o seu pai e seu tio, inicia em 1271 uma missão do papa à corte de Kublai Khan, o líder mongol da China.

A missão segue por Acre, continua pela Arménia e Pérsia em direcção a Ormuz. seguem em direcção à China que atingem em 1275. Os Polos passam 17 anos na China. Marco Polo atinge grande prestigio na corte do Khan, servindo em diversas missões diplomáticas ao longo do império, facto que ele aproveita para conhecer uma vasta região do extremo oriente. Chega mesmo a ser indigitado governador da cidade de Yangzhou.

Em 1292 iniciam a viagem de regresso, chegando a Veneza em 1295.

Em 1298 cai prisioneiro dos genoveses. Durante o ano que passa no cárcere, encontra Rustichello, um romancista popular que o auxilia na realização de um livro de memórias das suas viagens. O livro é um sucesso para a época, sendo traduzido para diversas línguas.

Depois da sua libertação, Marco retorna a Veneza onde morre em 1324.


A descrição das viagens de Marco Polo, exerce uma enorme influência nos eruditos da época. Cartógrafos procuram nas suas memórias informação sobre a Ásia e mercadores tiram inspiração aquando do planeamento das viagens comerciais. Marinheiros portugueses estudam-o profundamente e decidem procurar uma rota marítima para a Índia.
Mais tarde, outro genovês, Cristóvão Colombo, obtém uma tradução latina das "viagens de Marco Polo" com a qual planeia a sua viagem para oeste, com o objectivo de alcançar os mercados asiáticos.



Época Renasscentista

Copérnico (1473 - 1543)

Astrónomo polaco. É responsável pela descrição do sistema heliocêntrico, que dá início à Astronomia moderna. Nasce em Torum e fica órfão aos 11 anos. Criado por um tio materno, ingressa na Universidade de Cracóvia em 1491 para cursar Medicina. Também estuda Filosofia, Matemática e Astronomia e interessa-se pelo humanismo. Viaja para a Itália em 1497, para aprender os clássicos gregos e o Direito Canónico em Bolonha. Volta à Polónia em 1501 e ordena-se padre, mas permanece pouco tempo no país, como cónego da Catedral de Frauenburg. Retorna à Itália, onde frequenta as universidades de Pádua e Ferrara. Em Bolonha, aprofunda suas observações astronómicas.

De volta a Frauenburg, em 1506, constrói um pequeno observatório e começa a estudar o movimento dos corpos celestes. A partir dessas observações, escreve Pequeno Comentário sobre as Hipóteses de Constituição do Movimento Celeste, obra que só vem a público em 1530, apesar de ter sido escrita muito antes, por volta de 1507. Copérnico demora a divulgá-la por receio da reacção da Igreja Católica. Em 1543, apresenta o sistema cosmológico com os princípios do heliocentrismo na obra Das Revoluções dos Corpos Celestes. Ao afirmar que a Terra se move em torno do Sol, refuta o sistema de Ptolomeu e revoluciona a ideia que o homem da época faz de si mesmo: feito à imagem e semelhança de Deus e, portanto, centro do Universo.

Pela primeira vez associa-se o clima a factores cósmicos.

 

  Vidal de La Blanche (1845 - 1918)